Boletim de Sustentabilidade #02

Artigo escrito por Vitor Tosetto em 25/08/2017.

amazonia (1)

Este é o 2º Boletim de Sustentabilidade, resumo das principais notícias da semana sobre sustentabilidade.

Nesta semana nada foi mais impactante do que a notícia de destaque do site da BBC internacional, no dia de ontem. A manchete era “Brasil abre vasta área da Amazônia para mineração”.

Em 23/08 foi publicado em Diário Oficial, um Decreto Público que libera a exploração de cobre e o ouro em uma região ao norte do Pará. O Governo Federal extinguiu a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), criada em 1984, uma área com o tamanho próximo ao do Estado do Espírito Santos. É diante de situações como essa, que me lembro de políticos dizendo que as exigências dos órgãos ambientais atrapalham o desenvolvimento do Brasil.

O jornal O Globo fez uma matéria bem completa sobre o assunto “Exploração mineral na Amazônia pode levar a disputas judiciais”.

Agora uma boa notícia. O portal Sustentarqui publicou uma matéria sobre maior usina solar urbana do Brasil. Localizada em Goiânia, a usina possui mais de 2.800 placas fotovoltaicas com potência de pico de 920KWp, e se encontra instalada sobre a cobertura de uma das lojas da rede de supermercado Assaí. No mês passado, esta usina também foi matéria no portal CicloVivo. Lembro que o quê me chamou bastante atenção foram os comentários dos leitores. Observe, no print abaixo.

Para finalizar, o futuro do amianto no país continua, no mínimo, confuso. Ontem, a portal UOL publicou uma notícia com a manchete “Em novo julgamento, STF muda a lei federal, e amianto é proibido no país”. Ao ler a notícia ficou claro que o amianto estava realmente proibido. Porém, hoje pela manhã através do mesmo link, a manchete já era outra “STF mantém o amianto proibido em SP; ministros divergem sobre veto no país”. Tentando resumir a história: Existe uma lei paulista que proíbe a produção mineral do amianto, mas há uma lei federal que permite a comercialização do amianto do tipo “crisotila”. Ontem, os juízes declararam inconstitucional a lei federal, mas eles não chegaram a um consenso se a proibição vale para todo território nacional ou só para São Paulo. Como todo processo jurídico desse país, o entendimento é difícil. Vou continuar acompanhando.

Desejo um bom final de semana e até a próxima!

Receba o Boletim de Sustentabilidade semanalmente!



Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado