Boletim de Sustentabilidade #03: Brasil é destaque no ranking mundial de construções sustentáveis

Artigo escrito por Vitor Tosetto em 01/09/2017.

Boletim de Sustentabilidade #03

Gostaria de começar o boletim desta semana repetindo a fala da jornalista Renata Vasconcelos, durante a edição do Jornal Nacional da última terça, “A preocupação com o meio ambiente tem feito o Brasil se destacar no ranking mundial de construções sustentáveis…”.

Finalmente a Globo publicou uma matéria sobre as construções sustentáveis. O Brasil ocupa uma posição muito importante no cenário mundial dos edifícios verdes. Nós somos o 4º país em número de projetos que buscam a certificação LEED, até hoje são 1245 registros, do quais 440 conquistaram a certificação.

A matéria do Jornal Nacional também aborda outro ponto importantíssimo, de que que ser sustentável não é coisa de rico. Eu diria que é justamente o contrário, viver de forma sustentável é mais barato do que viver no modelo convencional. Hoje no Brasil, existem diversos cases que provam isso. Só para você ter uma ideia, o edifício Espaço LarVerdeLar, já economizou, com água e energia, mais de R$2.800,00 durante os 4 primeiros meses de ocupação.

Para assistir a matéria do JN na integra, acesse o link.

Sobre o polêmico decreto do Governo Federal que permite mineração na Amazônia, a notícia mais recente foi a publicada ontem às 21h pelo portal G1. O Ministério de Minas e Energia informou que o decreto está suspenso por 120 dias e prometeu que fará um “amplo debate com a sociedade” sobre o tema. Este caso mostra a força da sociedade sobre nossos políticos.

Outro assunto em voga na mídia é a reforma trabalhista. De forma geral, não vou me atrever a disser se será bom ou não para o Brasil, mas existe um ponto muito importante que trará grandes benefícios. Me refiro a regularização do teletrabalho. O portal TheFixCity Brasil publicou uma matéria muito interessante debatendo os efeitos positivos do teletrabalho para a mobilidade das cidades.

Cerca de 80% dos deslocamentos diários de um centro urbano são realizados por motivos de trabalho ou estudo. Portanto, permitir o teletrabalho ajudaria não só na questão dos congestionamentos, mas também reduziria emissões de poluentes, contribuindo para melhoria da qualidade do ar e para o efeito estufa. Este é mais um exemplo de que soluções simples de sustentabilidade trazem ganhos na esfera da economia, saúde e meio ambiente.

Abraço e bom final de semana!

Receba o Boletim de Sustentabilidade semanalmente!



Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado