Boletim de Sustentabilidade #11: Os prédios verdes já são preferência e o Brasil finalmente acordou para os carros elétricos.

Este artigo faz parte da série Boletim de Sustentabilidade, que traz um resumo das principais notícias sobre sustentabilidade publicadas na semana no Brasil e no Mundo.

bubenec_gardens_residence_cagbc

The Bubenec Gardens em Praga.

Primeiramente quero desejar um feliz 2018, cheio de muita saúde.

Após dois meses ausentes da LarVerdeLar, por problemas de saúde, volto as atividades retomando com o Boletim de Sustentabilidade.

Para começar o ano bem, selecionei somente notícias boas.

Estudo do mercado imobiliário, com dados do terceiro semestre de 2017 na capital paulista, aponta que as empresas estão optando mais pelos prédios verdes. Os edifícios certificados possuem uma taxa de vacância de 20%, contra 32% dos edifícios convencionais.

Apesar do estudo ter sido feito em São Paulo, já se pode notar uma tendência nacional pelos edifícios verdes. Um exemplo prático disso é o Espaço LarVerdeLar, edifício que está localizado em Gov. Valadares, MG (único no Brasil com a certificação LEED versão 4).

Ontem, nossa equipe fez o levantamento dos dados de consumo de água e energia, e constatamos que após 8 meses de ocupação o proprietário já economizou R$6.129,00 em água e energia. O edifício é ocupado pela empresa Controle, que possui 11 funcionários.

Ao completar 1 ano de operação, vamos publicar um artigo bem completo sobre o Espaço LarVerdeLar. Enquanto isso, vou deixar um link para você ver como é o comportamento de geração de energia solar a partir de um sistema fotovoltaico.

Geração de energia Espaço LarVerdeLar.

A outra boa notícia vem do governo federal. Finalmente o Brasil acordou para a questão dos carros elétricos. O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) anunciou na resolução 717, de 30 de novembro de 2017, que vai regulamentar os carros elétricos nos primeiros seis meses de 2018. Esta é uma notícia muito importante, porque a regulamentação é fundamental para avaliar a segurança estrutural e elétrica dos modelos de carros elétricos que chegarão ao mercado brasileiro.

Com relação a tributação, cabe ao Ministério da Fazenda alterar o IPI. A promessa é que os carros elétricos tenham um IPI de 7%, carros convencionais pagam 25%.

Obrigado pela atenção mais uma vez, forte abraço e que 2018 seja um ano de avanços para o desenvolvimento sustentável no mundo!

Receba Semanalmente o Boletim de Sustentabilidade!

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado