BS#14: Faltam 2min para o Fim do Mundo; Edifício comum pode ser um prédio verde; A cidade deve ser dispersa ou compacta?

Este artigo faz parte da série Boletim de Sustentabilidade, que traz um resumo das principais notícias sobre sustentabilidade publicadas na semana no Brasil e no Mundo.

Predio verde LEED

Enquanto os líderes mundiais se reúnem em Davos, Suíça, durante esta semana para o Fórum Econômico Mundial, um grupo de cientistas alertou, ontem, que estamos mais próximos do “Fim do Mundo”.

O “Relógio do Fim do Mundo” agora marca 2 minutos para meia-noite, horário da catástrofe mundial. Após a Segunda Guerra, um grupo de cientistas criou este relógio simbólico para alertar sobre o quanto a humanidade está perto de uma destruição global. Somente uma vez na história o relógio também marcou 2 min, foi em 1953 devido a Guerra Fria, em que EUA e URSS fizeram testes com bombas de hidrogênio. Os principais motivos para o relógio ter sido adiantando em 2018 foi o conflito entre EUA e Coréia do Norte e os efeitos do Aquecimento Global, o que se agravou quando Trump anunciou a retirada dos EUA do Acordo de Paris. Saiba mais na reportagem do The Guardian.

Em São Paulo, houve um case interessante de reforma de edifícios existentes. O condomínio Torres Empresarias do Ibirapuera, empreendimento comercial composto por 2 torres, totalizando 50 mil m² de área construída, não foi projetado para ser um prédio verde. No entanto, ao passar por uma reforma que otimizou o sistema de operação dos edifícios, seguindo critérios de sustentabilidade da certificação LEED EB+OM, conseguiu uma economia de cerca de 30% no total das despesas, equivalente a aproximadamente R$31 mil mensais.

Aqui em São José dos Campos, estamos passando pela atualização do Plano Diretor. Em 2017, o primeiro passo foi a realização de uma Pesquisa de Percepção com os moradores, para identificar os principais problemas da cidade (resultados da pesquisa aqui). Em 2018, o processo de construção do novo Plano continua, e uma das questões que será mais discutida é a forma que cidade deve tomar, deve ser uma cidade Compacta ou Dispersa? O site de TheCityFixBrasil publicou uma matéria bem interessante sobre o assunto, entrevistando a pesquisadora Camila Maleonka do Lincoln Institute of Policy, vale a leitura.

Abraço e bom final de semana,

Receba Semanalmente o Boletim de Sustentabilidade!

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado